quinta-feira, 30 de abril de 2009

As Maias

«O dia das "Maias" é o primeiro de Maio, que desde tempos imemoriais se comemora em Portugal e assume diversas formas celebrativas de Norte a Sul. No Minho, Douro Litoral e Beira Litoral (seguindo a lição de Ernesto Veiga de Oliveira- quem mais completamente estabeleceu o painel maiático, reolhendo maieiticamente contribuições parcelares anteriores - in "Comércio do Porto", de 13 de Maio e 24 de Junho de 1958) , a essência festejante está na aposição de giestas (por antonomásia "maias"), às vezes de outras flores, nas janelas, nas frestas ou aldrabas das portas, nos currais, em cancelas, nos próprios animais, nas lojas de artífices, e em camionetes, locomotivas, passagens de nível, barcos e traineiras, ostentando rapazes e raparigas, com as orelhas floridas, os seus melhores trajos.
Em Trás-os-Montes, além de se enfeitarem as portas das casas com flores de giestas, as raparigas adornam um menino que dizem representar o "Maio-moço" e passeiam-no pelas ruas com grande ruído alegre, cantando e bailando em volta dele (Abade de Baçal). Na Beira-Alta e na Beira-Baixa (embora nesta apareça excepcionalmente um boneco de palha) são também rapazes ataviados de giestas quem personifica o "o Maio", retouceiro e sátiro, centralizando o peditório cerimonial em dinheiro ou castanhas.
Na Estremadura, a "Maia" é uma rapariguinha adereçada com flores que percorre as ruas da povoação acolitada pelas companheiras. Nas províncias do Sul a pessoalização também é normalmente feminina. Assim no Alentejo, com particular incidência em Beja. Aqui as "Maias" são meninas que vestem de branco e enfeitam com flores, pondo-lhes na cabeça um coroa de mais flores, e sentando-as em cadeiras, à esquina de alguma rua, nalgum largo ou junto à porta de sua casa. Em seu trono enfeitado de rosas se aquietam algumas horas, enquanto companheiras mais crescidas, com pequenas bandejas na mão, pedem a quem passa: "-Meu senhor, um tostãozinho para a 'maia'!"; ou "Um tostão para a Maia- que não tem saia!" (Manuel Joquim Delgado). No Algarve, em quase todas as casas é costume arranjar-se um grande boneco de palha de centeio, farelos e trapos, que depois vestem de branco e cercam de flores. É a "maia" colocada à vista de quem passa, e em volta da qual se fazem bailes e descantes (Reis Dâmaso)» José Quitério, "As Maias" in "Manjares Rituais em Portugal", cap. III do LIVRO DE BEM COMER (Assírio & Alvim, 1987)
Enquanto qu o hábito de se colocarem giestas amarelas às portas, varandas, etc. não se perdeu, assim como perdura o costume de se fazerem bonecos de palha, será que ainda se encontram rapazes e raparigas, meninos e meninas enfeitados tal como estes textos antigos relatam?
Todavia no 1º de Maio não há só esta tradição ligada aos ramalhetes de maias e aos "maios", a bonecada satírica; também se verificam práticas de "manjares rituais", como por exemplo o costume de se comerem castanhas com o objectivo de conjurar o "Maio", o "Burro" ou o "Carrapato": «Como diz Ernesto Veiga de Oliveira, na faixa ocidental atlântica do país, do Minho ao Tejo, não há nenhuma prática alimentar específica deste dia. Em Trás -os-Montes e nas Beiras Altas e Baixas já o caso muda de figura. Em Bragança, informa o Abade de Baçal que se comem castanhas, para "evitar mordos do burro". Em Rio de Onor - é Jorge Dias que o escreve- no 1º de Maio é costume toda a gente comer castanhas, dizem eles que é para se livrarem das maleitas. (...) em Vouzela as castanhas secas ou piladas chamam-se Maias (...) e em Tabuaço anda pelas ruas, no 1º de Maio, um rapaz muito enfeitado a gritar com uma voz muito prolongada: "-Castanhas ao Maio!..."» (id.)*
in dias com árvores

Gripe suína

Esclarecimentos da OMS
. Perguntas e respostas sobre a gripe suína
. A gripe suína teve origem na capital do México e neste país sul-americano há já registo de mais de uma centena de mortes devido à doença. Nos EUA ainda não há registo de vítimas mortais, mas as autoridades declararam o estado de "urgência médica" e há mais de 20 casos confirmados. Na Europa são também vários os países com registo de doentes, incluindo França e Espanha.
. A Organização Mundial de Saúde (OMS) preparou um documento no qual dá resposta às perguntas mais frequentes sobre a gripe suína.
.
- O que é a gripe suína?
.
Trata-se de uma doença do foro respiratório altamente contagiosa que afecta os suínos, nos quais é muito frequente mas com reduzido índice de mortalidade. O vírus transmite-se por via aérea, mediante contacto directo e indirecto. Até agora raramente era transmitida ao homem. Este surto parece ter origem numa nova estirpe até agora desconhecida, o H1N1, apesar de entre os porcos também circularem outros vírus, como H1N2, H3N2 e H3N1. Os surtos de gripe são frequentes entre suínos, especialmente no Outono e no Inverno.
.
- Como é que a gripe suína afecta a saúde humana?
.
Há informações esporádicas de surtos de infecções de gripe suína em humanos. Geralmente, os sintomas são idênticos aos de uma gripe comum (febre, dores de cabeça, dores musculares, etc), mas este tipo de gripe provoca mais vómitos e diarreia. A manifestação clínica pode ir de uma infecção ligeira a uma infecção pulmonar mortal.
.
- Como é que as pessoas podem ser infectadas?
.
Normalmente o contágio tem início nos porcos infectados, apesar de haver registo de algumas pessoas que foram infectadas sem ter mantido qualquer contacto com suínos. Há registo de transmissão entre humanos, mas tem sido limitado a grupos muito restritos de pessoas.
.
- É seguro comer carne de porco e produtos derivados de suíno?
.
Sim. A gripe suína não se transmite através do consumo de carne de porco adequadamente processada e preparada ou através de produtos derivados de suíno. O vírus da gripe é eliminado quando cozinhado a temperaturas superiores a 70º Centígrados.
.
- Existe risco de pandemia?
.
É provável que a maioria das pessoas, sobretudo as que não têm contacto regular com porcos, não tenham imunidade ao vírus da gripe suína. Assim, a confirmar-se que a nova estirpe da gripe suína se transmiti entre humanos, é possível que possa causar uma pandemia (epidemia a nível mundial). O impacto de uma pandemia ocasionada por este tipo de vírus é difícil de prever: depende de factores como a resistência do vírus e a imunidade verificada nos humanos. O vírus da gripe suína pode dar lugar a um vírus híbrido, cruzando-se com o vírus da gripe humana e causando, assim, uma pandemia.
.
- Há uma vacina humana para proteger da gripe suína?
.
Não. O vírus da gripe muda rapidamente e a coincidência entre a vacina e o vírus é muito importante para que se verifique uma imunidade eficaz nas pessoas vacinadas. A OMS está a trabalhar de perto com outras instituições para que seja emitido um novo aviso sobre a vacina da gripe que possa também prevenir a infecção causada pela gripe porcina. Os EUA já anunciaram que estão a trabalhar para desenvolver uma vacina contra a nova estirpe da gripe suína, mas avisam que este processo pode demorar meses.
.
- Existe tratamento para a gripe suína?
.
Os fármacos antivirais para a gripe comum estão disponíveis nalguns países e previnem o tratamento da doença de maneira eficaz. Há duas classes destes medicamentos: adamantanes (amantadina e remantadina) e os inibidores de neuraminidasa (oseltamivir e zanamivir). Até agora, os casos de gripe suína foram totalmente tratados sem necessitar de atenção médica especial, nem medicamentos antivirais. Mas esta nova estirpe está a exigir outro tipo de precauções e, de acordo com as primeiras informações, é sensível a dois medicamentos antivirais, o Tamiflu e o Relenza, que devem ser tomados nos primeiros dias de sintomas para que sejam mais eficazes. * in sic

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Campeonato Distrital de Futsal Vila Real

27ª Jornada – 24 de Abril 2009, 21.00 horas.
Pavilhão Gimnodesportivo de Vila Real
Assistiram ao Jogo cerca de 50 espectadores.
Diogo Cão 0 Futsal Mondim de Basto 2
Diogo Cão: Maneca, Marco, Luís Correia, Pedro, Daniel, Luís Patas, Mauro, Nuno. Treinadora: Joana. Futsal Mondim Basto: Brioso, Chumbadinha (1 golo), Kukes, Miguel Ângelo, Ruben, Nuno, Toni, Litos, Luís (1 golo), Gijo, Victor. Treinador: Cassiano Intervalo: 0 - 1 Mondim em Serviços Mínimos…
A equipa de futsal de Mondim de Basto amealhou mais uma vitória e continua a sua caminhada solitária e cada vez mais distanciada dos restantes adversários, a vantagem pontual para o segundo é a quase de 20 pontos, mais um jogo, mais uma vitória, desta vez não muito convincente mas mesmo assim na primeira parte o visitante enviou quatro bolas aos postes da baliza contrária e criou uma serie de oportunidades que podiam ter dado outros números ao marcador, mas o que é certo é que ao intervalo a vantagem era mínima, o resultado era de 0-1 e estava tudo em aberto para a segunda parte.
Na 2ª parte o Diogo Cão equilibrou o jogo e começou a arriscar mais no ataque e esteve sempre atento jogando no erro do adversário para poder mudar o rumo dos acontecimentos, mas isso não foi suficiente para virar o jogo e o visitante depois de fazer o segundo golo jogou com o tempo e tentou apenas manter este resultado, privilegiando a posse de bola como já é habitual, foi um jogo pachorrento e com um desfecho que já era previsível, mas á que salientar a boa réplica que a equipa da casa ofereceu ao campeão, foi sempre um conjunto incomodo e que tentou jogar de igual para igual, atletas muito novos, aguerridos e disciplinados, que só se deram por vencidos após o apito final.
Melhor em Campo: A equipa do Diogo Cão que não se intimidou com o adversário e fez uma boa 2ª parte.
Equipa de arbitragem: Esteve muito bem, jogadores também facilitaram o seu trabalho. Texto: F. Machado

Nota à Comunicação Social

Informo todos os interessados que se irá realizar mais uma reunião informal do MMS no Porto no próximo dia 30 de Abril, excepcionalmente uma Quinta-Feira.
A reunião terá lugar no nº 571, 2º andar da Rua de Santa Catarina no Porto.
Para mais informações consultar http://mmsporto.blogspot.com/ ou o ficheiro em anexo.
Os melhores Cumprimentos,
Nuno Cravino

terça-feira, 28 de abril de 2009

Caça talentos

SUSAN BOYLE - As aparências iludem... FABULOSO....
UMA LIÇÃO PARA AQUELES QUE SE ILUDEM COM AS APARÊNCIAS.....
A desempregada Susan Boyle não é nenhum modelo de beleza, mas teve coragem para enfrentar o júri ferino e a platéia debochada do programa "Britain's got talent", no último sábado. Recebida com risos e desconfiança, por conta de sua aparência, ela calou a todos quando começou sua interpretação de "I dreamed a dream", do musical "Les miserables". O vídeo de cinco minutos e pouco, com o antes e depois de sua apresentação é atualmente o maior sucesso do Youtube - até a tarde desta terça-feira, já havia sido visto mais de 2,5 milhões de vezes.
- Qual é o seu sonho? - perguntou o apresentador Simon Cowell, que também costuma maltratar candidatos do outro lado do Atlântico, no "American idol".
- Tentar ser uma cantora profissional - respondeu Susan, de 47 anos, com um sorriso no rosto, diante de assobios do público e caretas irônicas dos jurados.
Para assistir click no link abaixo.

Nota à Comunicação Social

A Assembleia Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda aprovou, por voto secreto unânime, os nomes de João Delgado e António Lima para encabeçarem as listas à Câmara e Assembleia Municipal nas próximas eleições autárquicas.
António Lima, é advogado, foi deputado municipal em 2001/2005 e cabeça de lista à Câmara em 2005.
João Delgado, professor e autor multimédia, é líder da bancada do BE na Assembleia Municipal e membro da Mesa Nacional do partido, assumindo agora o desafio e a responsabilidade de ser o primeiro vereador eleito pelo Bloco de Esquerda na Câmara de Braga.
Na apresentação dos candidatos Custódio Braga, da Comissão Coordenadora Concelhia, justificou a proposta do nome de João Delgado com a experiência por este acumulada na Assembleia Municipal, onde, na defesa das propostas do Bloco e na oposição a Mesquita Machado, assumiu papel de destaque, merecendo mesmo, não raras vezes, o elogio de outros partidos da oposição. Custódio Braga lembrou que João Delgado protagonizou, em nome do Bloco de Esquerda, a contestação à nomeação de Domingos Névoa para a Braval, sendo um dos primeiros subscritores da petição que forçou a demissão do condenado por corrupção.
O plenário bloquista discutiu também as próximas tarefas, definindo como prioridade a constituição de listas às assembleias de freguesia até final de Junho, e apelando aos cidadãos e cidadãs que se revêem nas políticas nacionais e locais do Bloco para que transformem o seu apoio em participação, contactando o partido para integrar as candidaturas por todo o concelho.
O independente Manuel Sarmento, professor universitário e ex-líder municipal do PS, foi convidado e aceitou assumir a coordenação da equipa que vai redigir o programa autárquico a apresentar aos bracarenses.
O Secretariado Concelhio de Braga do Bloco de Esquerda
Braga, 26 de Abril de 2009

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Codessoso queixa-se de cheiros do aterro

O aterro sanitário de Codessoso está a provocar maus cheiros que atormentam o dia-a-dia da população local, que tem dias que nem pode sair de casa. Junta de Freguesia lamenta falta de poder para alterar a situação.
Os habitantes da freguesia de Codessoso, Celorico de Basto, estão a ficar sem paciência para suportar o mau cheiro do aterro sanitário que está instalado na localidade desde 2001. Os moradores, abordados pelo JN, confirmaram que a situação é agora mais grave do que no início do funcionamento do aterro e ilustram o cenário de forma inequívoca. "Tem vindo a piorar muito nos últimos tempos e tem-se tornado insuportável porque é todos os dias", afirmou uma idosa sentada à soleira da porta de casa, local onde passa a maior parte do dia.
Dias há em que, garante, "é um cheiro que até dá vómitos. Tem-se de fechar as portas e mesmo assim o fedor passa para dentro das casas". Em Codessoso, as pessoas não querem dar a cara para denunciar a situação, mas lá vão lamentando o facto de terem o aterro à porta de casa. "Há dias que só se sai de casa com a mão no nariz", contou outro habitante. A situação agrava-se nos dias de maior em que humidade e nevoeiro.
Outra das queixas dos moradores prende-se com a não utilização, por parte dos responsáveis do aterro, de um produto que amenize o mau cheiro. "Dizem que têm lá um produto qualquer para não haver mau cheiro, mas esse produto deve ser caro porque raramente o utilizam", lamentam. Aliás, em Codessoso diz-se que esse produto contra o mau cheiro é apenas utilizado quando o aterro é visitado por crianças das escolas e infantários da região.
Manuel Pinheiro, presidente da Junta de Freguesia, confirmou as queixas da população mas assume que "não há volta a dar", uma vez que o aterro está a funcionar há oito anos e tem uma vida útil de, pelo menos, mais quatro. "Quando alguém reclama a REBAT coloca uma máquina que atenua o cheiro mas não há mais nada a fazer", afirmou, resignado. O autarca já mandou ofícios à Câmara e ao Ministério do Ambiente mas a resposta recebida confirma a legalidade do aterro .
O JN tentou sem sucesso contactar o administrador executivo da REBAT, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos do Baixo Tâmega, S.A.. * 2009-04-08 - carlos Rui Abreu - In JN

Sinais da crise

Estado substituiu dez mil pais no pagamento de pensão de alimentos em 2008
O Estado pagou mais de 14 milhões de euros em pensões de alimentos a crianças em 2008, substituindo dez mil pais que por ausência, dificuldades económicas, ou doença não contribuíram para essa responsabilidade parental decretada judicialmente. O valor médio de uma prestação mensal de alimentos rondou em 2008 os 140 euros. Actualmente situa-se nos 142,89 euros mensais.
A prestação é decretada pelo tribunal após verificação dos pressupostos legais, mas a legislação fixa um valor máximo a atribuir neste tipo de prestação de 384 euros, em vigor para o triénio 2007/2009.
De ano para ano, o número de pedidos tem vindo a aumentar e só nos primeiros três meses deste ano entraram 1.015 novos pedidos para que seja o Estado a dar às crianças o auxílio financeiro que deveria ser prestado por um dos progenitores: pai ou mãe.
Em todo o ano de 2008 entraram 3.130 novos pedidos e em 2007 há o registo de 2.714 novos processos que se vão juntando a muitos outros já activos, perfazendo assim os mais de 10 mil apoios.
Estes valores são pagos através do Fundo de Garantia de Alimentos Devidos a Menores, do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, criado em 1998 para assegurar as prestações caso a pessoa obrigada judicialmente a prestar alimentos a um menor não possa realizá-lo por absoluta incapacidade económica.
Segundo dados a que a Lusa teve acesso, actualmente este fundo tem 10.438 processos activos, além de outros 29 processos que aguardam resposta dos tribunais.
Desde 2000, primeiro ano de funcionamento do Fundo de Garantia, e até hoje entraram 15.698 processos, dos quais apenas 5.530 foram suspensos por já não haver necessidade de apoio Estatal: ou porque o devedor assumiu a responsabilidade ou porque o menor atingiu idade e independência económica.
A divulgação da existência deste Fundo e ainda a crise económica mundial que também está a afectar as famílias portuguesas são algumas das justificações para este aumento do número de pedidos referidas pelo presidente do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social em declarações à agência Lusa.
«Há uma simbiose dos dois factores: Um crescendo por razões económicas, mas também porque tem havido divulgação deste benefício» , disse José Gaspar.
A região norte é a que, pelo menos desde 2006, verifica maior número de processos: 825 em 2006, 925 em 2007 e 1.335 em 2008.
Segundo os dados, a região centro era a segunda com maior número de pedidos até ao ano de 2007, mas em 2008 a região Sul do país apresentou maior número de processos, num total de 745 contra os 692 do Centro.
As regiões autónomas da Madeira e Açores tiveram em 2008, respectivamente, 85 e 74 processos pagos.
Este apoio do Estado, que em 2008 se traduziu num investimento de perto de 15 milhões de euros, foi em 2007 de 13 milhões de euros em pensões.
Em 2006, ano em que nos tribunais, segundo dados do Ministério da Justiça, se registaram 777 processos cíveis e 139 da justiça tutelar relacionados com o incumprimento da prestação alimentícia, o Fundo de Garantia de Alimentos Devidos a Menores da Segurança Social pagou 9,8 milhões de euros em pensões de alimentos.
Portugal tinha em 2006 dois milhões de pobres segundo um estudo de Nuno Alves do departamento de estudos económicos do banco de Portugal, dois quais 300 mil eram crianças.
Lusa / SOL

sábado, 25 de abril de 2009

Liga de Futsal de 2009 -Celorico de Basto

A freguesia de Codessoso, vai ter a competir na próxima edição da Liga Masculina de Futsal de Celorico de Basto, duas equipas, o Grupo Desportivo de Codessoso, que na época passada ficou entre as quatro melhores equipas da prova, vai participar a Primeira Divisão Série A, por sua vez, o Clube Atléctico de Codessoso que na época anterior não participou na competição, vai disputar a Segunda Divisão Série B.
Pela primeira vez, o Grupo Desportivo Codessoso vai ter uma equipa na Liga de Futsal Fenimino de 2009, onde integra a Série B.
E o Clube Atléctico de Codessoso, uma equipa na Liga Infantil. Sorteio das Ligas de Futsal de Celorico 2009
Já foi realizado o sorteio que define os quadros competitivos das Ligas de Futsal celoricenses 2009, organizadas pela Associação de Futsal de Celorico de Basto que no Auditório celoricense da Quinta do Prado, contou com a presença de todos os 48 clubes participantes. Refira-se que as Ligas de Futsal de Celorico têm inicio em meados próximo mês de Maio.
Liga Rebat Futsal Infantil:
- FC Gandarela- Estrelas do Sol
- Os Miúdos de Celorico
- ACR Fervença- GD Agilde
- Clube Atlético de Codessoso
- Pérola - Manuel Avelino Seguros
Liga Calvelo Futsal Feminino
Serie A
_ As Celoricenses
- Jovens de Ribas
- As Calvelinhas
- As Panteras- F.C. Caçarilhe
- Sport Clube Canedense
Serie B
- Forca Team
- Movete Girl
- Vale de Bouro
- ACR Fervença
- GD Codessoso
- As Mafarricas
Liga Super Viva de Futsal Masculino
2ª Divisão
Serie A
- ACR Fervença
- Real Borba Futsal Clube
- Carvalho Feira
- Dragões de Britelo
- Ribas Teen
- Filipe Costa Cabeleireiros
- Juventude de Veade
- CD Infesta- Kappa Café
Serie B
- Amigos de Borba
- Gandarela de Basto
- Clube Atlético de Codessoso
- Auto Ramos - Ourilhe
- FC Caçarilhe
- Prest Nett - Lusatec
- Futsal Clube Santa Tecla
- Gémeos Futsal Clube
1ª Divisão
Serie A
- Ares de Montelongo
- Jovens de Ribas
- GD Codessoso
- Carvalho FC
- Vale de Bouro
- ACR Ourilhe
Serie B
- Juve Gagos
- Sport Clube Canedense
- Arcar And Forca Team
- Molares FC
- GD Agilde
-S. João do Mosteiro de Arnoia * in notícias de basto

25 de abril de 1974

Resumo do dia 25 de Abril de 74
Otelo Saraiva de Carvalho por volta das 22 horas do dia 24/4/1974 fardado com blusão de cabedal chega ao Regimento de Engenharia Nº1, na Pontinha. É ali que o major acompanhado de outros oficiais: Os tenentes-coronéis Garcia dos Santos e Lopes Pires, o comandante Victor Crespo, os majores Sanches Osório e José Maria Azevedo, o capitão Luís de Macedo…
Ali instalam o posto de comando num pequeno anexo com as janelas tapadas por alguns cobertores, sobre a mesa uns papéis manuscritos e um mapa de estradas do Automóvel Clube de Portugal edição de 1973 que fazia de carta operacional com os esboços das movimentações, sendo a base do "plano geral das operações" que se dividia em duas zonas; Zona Norte que começava no eixo a sul do Porto e Lamego para norte.
Zona Sul desse eixo para sul, dividido em quatro sectores; Sector Norte, até a sul de Coimbra, Sector Centro até norte de Santarém, Sector Sul daí para sul, Sector Lisboa que também incluía Santarém. Dali do Posto de Comando com o nome de código «Óscar» dão o conhecimento da situação e as instruções às unidades militares de todo o país envolvidas nas operações.
O primeiro sinal como combinado seria dado pelo então posto "Emissores Associados de Lisboa" às 22:55. João Paulo Dinis era lá locutor e fizera a tropa em Bissau sob as ordens de Otelo, daí a escolha de Otelo. E cabe a Dinis às 22:55 dar voz e escolher a canção « E Depois do Adeus », de Paulo de Carvalho, canção vencedora desse ano do Festival da Canção RTP e que iria a alguns dias representar Portugal no Festival da Eurovisão.
A segunda senha é dada na "Rádio Renascença". Otelo fazia ponto de honra que fosse uma canção do Zeca Afonso e estava indeciso entre «Venham Mais Cinco» e «Trás Outro Amigo Também» eram as suas preferidas mas logo os seus camaradas fizeram notar que seriam canções muito obvias e que iriam suscitar desconfiança.
Foi assim que o jornalista Carlos Albino sugeriu «Grândola Vila Morena» e é esta que acaba por ir para o ar no programa «Limite» de Paulo Coelho e Leite de Vasconcelos que antes de pôr o disco recita a primeira quadra de «Grândola Vila Morena». São 0:20 e grande parte das forças envolvidas põe-se em movimento. O Quartel-General da Região Militar de Lisboa é o centro nevrálgico das "Forças do Regime". O edifício é tomado pelo Batalhão de Caçadores 5 com o código «Canadá».
A mesma unidade também se encarrega de proteger a residência do general António de Spínola, o general Francisco Costa Gomes não foi alvo de protecção porque não dormiu em casa. Importante é também o aeroporto da Portela, operação com o código «Nova Iorque» que fica encarregue à Escola Prática de Infantaria (EPI) de Mafra que às portas de Lisboa a coluna militar perde-se nas ruas e becos escuros de Camarate. Junto ao aeroporto o capitão Costa Martins esperava a coluna da EPI e desesperava e decide neutralizar sozinho de pistola em punho a guarda do aeroporto e entrou mesmo na torre de controle fazendo «bluff» durante mais duma hora dizendo que o aeroporto estava cercado e para se interditar o espaço aéreo português imediatamente.
A EPI chegada toma de imediato conta do aeroporto e ainda neutraliza o Regimento de Artilharia Ligeira 1 em Lisboa junto ao aeroporto. A Escola Prática de Transmissões fazia as escutas telefónicas militares das forças do regime que depois transmitia ao Posto de Comando. O Regimento de Cavalaria 3 de Estremoz vem a Lisboa com a missão de controlar a Ponte Sobre o Tejo, tomando posições do lado sul do Tejo (Pragal). Enquanto nas colinas adjacentes à ponte de ambos os lados a Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas toma posições apontando baterias junto ao Cristo Rei, para o Terreiro do Paço e Monsanto. A mesma unidade depois vai lá baixo à Trafaria libertar os militares que tentaram a 16 de Março o "golpe das Caldas da Rainha" e que se encontravam presos na Casa de Reclusão da Trafaria.
Os órgãos de comunicação social também eram de crucial importância controla-los. Para isso coube à RTP (única emissora televisiva da época) ser tomada pela então, Escola Prática de Administração Militar, (operação; código Mónaco) já que se situava na mesma rua, (Alameda das Linhas de Torres em Lisboa). A antiga Emissora Nacional, actual RDP na rua do Quelhas foi tomada com meios limitados pelos capitães Oliveira Pimentel e Frederico de Morais mais 40 praças de especialidades diversas do Campo de Tiro da Serra da Carregueira. Na rua Sampaio Pina à porta do Rádio Clube Português estão estacionados homens do BC5 dali perto (Campolide) chefiados pelo capitão Santos Coelho e pelo Major Costa Neves da Força Aérea o qual no momento da tomada do RCP é questionado pelo porteiro; se não podiam aparecer após as 9 horas da manhã, que sempre já lá estaria mais gente para os receber!!! Costa Neves e seus camaradas forçam a entrada e é esse o posto escolhido para emissor do MFA.
Como previram que as forças do regime pudessem cortar as ligações às antenas do RCP do Porto Alto, tal como vieram a tentar, então a guarda das antenas ficaram a cargo da Escola Prática de Engenharia, de Tancos que também controlou a ponte de Vila Franca de Xira e a casa da moeda em Lisboa. Então através do RCP o MFA apresenta-se ao país pela 1ª vez às 4:26 (estava previsto ser às 4 horas mas o engano de percurso da EPI em Camarate atrasou o comunicado) a voz é do jornalista Joaquim Furtado:
«Aqui posto de comando do Movimento das Forças Armadas...». A programação é alterada e passa o hino nacional, marchas militares e canções de protesto e de contestação. Sucedem-se os comunicados escritos por Victor Alves e Lopes Pires no quartel da Pontinha, que eram lidos aos microfones do RCP. Mediante esta situação os ouvintes ficam a par do desenrolar dos acontecimentos. Mas a missão principal cabe ao capitão Salgueiro Maia e seus homens da Escola Prática de Cavalaria, vindos de Santarém ficam-lhes encarregues várias acções desde de "despiste" ou seja; chamar a atenção das forças fiéis ao regime através dum itinerário ostentatório no sentido de dispersar as capacidades inimigas. E ainda de controlar o Banco de Portugal, a Rádio Marconi e o Terreiro do Paço. Ali, o ministro do Exército, general Andrade e Silva perante a situação manda abrir à picareta um buraco na parede do gabinete por onde foge mais os ministros da Marinha, da Defesa e do Interior acompanhados de militares de altas patentes. Antes do golpe a Marinha e a Força Aérea haviam sido contactadas para aderirem mas garantiram a neutralidade.
Mas o capitão-de-fragata Seixas Louçã que comandava a fragata «Almirante Gago Coutinho» integrada na NATO e com grande poder de fogo, resolve, ameaçar disparar sobre o Terreiro do Paço. Ao que é posta ao corrente das baterias de artilharia, já prontas a disparar, posicionadas nas colinas junto ao Cristo Rei. A tripulação ao saber rebela-se e ao fim da manhã a fragata retira-se e vai fundear-se no Alfeite. Momento importante, quando a coluna EPC é interceptada na Avenida Ribeira das Naus por tropas fieis ao regime comandadas pelos brigadeiro Junqueira dos Reis e o tenente-coronel Ferrand d’Almeida, com tanques Patton M47.
É o próprio Salgueiro Maia que vai tentar dialogar, saindo a pé e de lenço branco na mão hasteado e uma granada escondida na outra, ao que o brigadeiro dá ordens para disparar sobre o capitão mas que ninguém obedece! E depois mesmo alguns tanques de Cavalaria 7 passam-se para o lado de Salgueiro Maia. Outro momento muito importante dá-se às 5 horas quando o Major Silva Pais director-geral da PIDE/DGS dá conhecimento ao presidente do Conselho (função que equivale actualmente à de primeiro-ministro), Marcello Caetano dos acontecimentos que este ainda desconhecia. Referindo que a situação era grave e dando instruções para se refugiar o mais depressa possível no Comando-Geral da GNR no Largo do Carmo porque era um dos sítios que não se encontrava sitiado e que passava mais despercebido.
Mas que veio a revelar-se uma grande armadilha! Primeiro porque soube-se da sua entrada no Quartel do Carmo às 6 horas, ao que o major Otelo deu ordens para Salgueiro Maia se dirigir para o Largo do Carmo e sitiar completamente o quartel para que não houvesse fugas pelas traseiras. Na ida da coluna de Salgueiro Maia para o Largo do Carmo, uma companhia do RI 1 comandada pelo capitão Fernandes tenta bloquear a passagem mas após curto diálogo, passam-se para o lado dos revoltosos. Embora em telefonemas mais tarde tentassem convencer Otelo que Caetano não se encontrava lá mas Otelo sabia que era para as forças do regime ganharem tempo. E segundo porque quando as individualidades mais importantes ligadas ao regime foram socorridas pelo ar, por um helicópetero como no caso do Regimento de Lanceiros 2, esse mesmo helicópetero tentou ajudar a fuga de Marcello Caetano, só que não havia sítio para o helicópetero aterrar e por isso Marcello Caetano receoso permaneceu encurralado no Quartel do Carmo com blindados apontados e ouvindo uma multidão crescente que tinha acordado dum sono profundo ou que tinha aprendido ou descoberto nesse dia que existiam outras coisas como democracia e liberdade…
E gritavam: Por vingança e palavras de ordem contra a ditadura e guerra colonial e outras coisas. Salgueiro Maia depois terá mesmo pedido calma ao povo de megafone em punho. Mesmo que o regime não caísse as coisas já não seriam mais como antes, o povo nesse dia tinha ouvido coisas novas e ficou a saber em que tipo de regime e que tipo de politicos governavam o país por isso aderiram de imediato ao Movimento das Forças Armadas! O tempo passava a GNR não reagia numa tentativa de ganhar tempo. Maia dá um ultimato à GNR mas nada! No Posto de Comando desesperavam e Otelo envia um bilhete escrito a Maia: «Com metralhadoras rebenta com as fechaduras do portão, que é para saberem que é a sério!»
Ás 15:10 são dados 10 minutos. (Temia-se que um helicópetero afecto às Forças do Regime podesse largar uma bomba sobre as forças revoltosas no Largo do Carmo). Após o prazo esgotado, às 15:25 as metralhadoras duma viatura chaimite disparam contra a frontaria do quartel. Como não houvera reacção da parte do quartel, passado algum tempo um blindado toma posição de canhão apontado e é nesse momento que surgem dois civis:
Pedro Feytor Pinto e Nuno Távora, quadros da Secretaria de Estado da Informação e Turismo, medianeiros entre Spínola e Caetano, este último melindrado com a situação dizia: «Não quero que o poder cai na rua». Feytor Pinto telefona a Otelo que em nome do MFA, mandata o general Spínola para receber a rendição de Caetano. Às 18 horas, chega Spínola de automóvel com farda Nº 1. Caetano submete-se e entrega a Spínola o poder e pede protecção. Spínola transmite a Caetano a intenção do MFA de o enviar para o Funchal. (Iria partir para o Funchal no dia seguinte pelas 7horas, a ele juntaram-lhe também entre outros o Presidente da Republica Almirante Américo Tomás que durante a longa noite da revolução não deu sinal de vida, como se não fosse nada com ele, passou o dia na sua casa no Restelo, saindo sobre escolta para o aeroporto). E assim às 19:30 sai do quartel o chaimite «Bula», no interior vão Marcello Caetano e António Spínola em direcção à Pontinha, por entre uma multidão eufórica que celebra a "Liberdade" com cravos vermelhos. Às 19:50 é emitido o comunicado:
«O Posto de Comando do MFA informa que se concretizou a queda do Governo, tendo Sua Excelência o Professor Marcello Caetano apresentado a sua rendição incondicional a sua Excelência o General António de Spínola». Logo após as 20 horas é lida no RCP a «Proclamação do Movimento das Forças Armadas». E à 1:30 já do dia 26/4/74 aparecem na televisão as novas caras do poder: A Junta de Salvação Nacional, como presidente, António de Spínola, em que lê uma proclamação ao país: …Um novo regime… A democracia, a paz. Francisco Silva

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Passeio da Liberdade

A Câmara Municipal de Celorico de Basto vai realizar no dia 25 de Abril o "Passeio da Liberdade" através da Coordenação Municipal de Desporto com o apoio da Associação celoricense Basto Move-te . O percurso que os participantes pisotearão será maioritariamente urbano, procurando-se realçar aspectos, histórias e vivências deste intenso período de 1974. Em simultâneo, esta caminhada trará novas perspectivas do núcleo urbano da vila de Celorico de Basto. Em termos logísticos, esta caminhada será de dificuldade física e técnica baixas, com uma extensão total inferior a 10 Km. A inscrição é livre de custos, basta comparecer no próximo Sábado, na Praça Cardeal D. António Ribeiro, para início da marcha às 9 da manhã. * in noticías de basto

Linha do Tâmega

As obras na ecopista da Linha do Tâmega já começaram e estão a decorrer a bom ritmo. A empreitada vai desenvolver-se em quatro partes, contemplando a primeira a requalificação do canal e as três restantes a dos espaços exteriores das estações de Amarante e os apeadeiros de Gatão e Chapa. Os custos da empreitada ascendem a 1 milhão 569 mil euros, IVA excluído.
Com uma extensão de cerca de 10 quilómetros, a ecopista terá uma largura constante de 3,50 metros, sendo posto especial ênfase no pavimento por se considerar que este "constitui um dos seus principais factores de qualidade e de atractividade, pela capacidade de a tornar praticável ao maior número de actividades".
Assim, para o troço principal é proposto betuminoso colorido em tons terra, secundado por lancis de nível em madeira tratada. A opção pelo pavimento betuminoso é justificada pelas características de conforto e polivalência que aquele material confere, através do baixo atrito ao rolamento.
Os lancis em madeira tratada, por seu turno, lê-se na memória descritiva do projecto, "representam uma procurada reminiscência ao uso ferroviário anterior (chulipas) e uma correcta ligação ao meio envolvente - que um material mais urbano ou industrial não conseguiria - e formalizam o limite da ecopista, sem, contudo, se constituírem como obstáculos, uma vez que se apresentam de nível". Como pavimentação secundária nos pontos de atravessamento de vias de comunicação formais é proposta calçada grossa de granito da região, o mesmo acontecendo nos troços de caminhos rurais.
Em termos de mobiliário urbano, cuja instalação visa acrescentar maior conforto na utilização da ecopista, bem como assegurar condições de higiene, limpeza e segurança, será diversificada a intervenção: serão dispostos bancos e papeleiras ao longo da via, em pontos estratégicos e a intervalos convenientes; sobre os taludes abruptos, serão colocados guarda-corpos em madeira, com 1.10m de altura nas situações de possíveis quedas, bem como guarda-corpos metálicos em situações mais construídas, como nas pontes. * In correio do marão

Notícias da Região

Reabilitação das linhas do Tâmega e Corgo prioritária O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), Carlos Lage, defendeu esta quarta-feira que deve ser dada «prioridade» à reabilitação das linhas do Corgo e Tâmega, rejeitando rumores sobre o seu encerramento.
«A CCDRN entende ser de excluir liminarmente qualquer hipótese ou rumor de encerramento ou suspensão prolongada destas linhas históricas do Douro. Pelo contrário, entende que deve ser conferida prioridade à sua reabilitação», afirmou Lage, em declarações à Lusa.
O presidente da CCDRN reagia à decisão anunciada terça-feira à noite pela CP e REFER de encerrar provisoriamente, por razões de segurança, as linhas do Corgo e Tâmega.
O encerramento deve prolongar-se até que sejam realizadas intervenções, que deverão começar dentro de quatro meses.
Encerramento provisório «é um mal necessário»
Carlos Lage confirmou que a decisão «decorre de riscos de segurança que foram identificados» nas duas linhas ferroviárias, considerando que o seu encerramento provisório «é um mal necessário». Nesse sentido, afirmou ser «prioritário o estabelecimento de um calendário das acções de execução de projectos de consolidação e reabilitação das linhas».
Nas declarações que prestou à Lusa, Carlos Lage destacou o «valor histórico, patrimonial e paisagístico inestimável da linha ferroviária do Corgo», que liga Vila Real a Peso da Régua através de zona classificada como Património da Humanidade.
Para o presidente da CCDRN, a preservação e animação desta linha constituem «um importante factor de desenvolvimento turístico e de conservação da memória colectiva, para além da função social de transporte de pessoas e bens que desempenha numa zona de acessos sinuosos». Relativamente à linha do Tâmega, Carlos Lage recordou que se trata de uma ligação «histórica, de valor social e paisagístico assinalável».
«Seria, no mínimo irónico, que fosse encerrada uma linha que assinalou o seu centenário há quatro dias atrás com pompa e circunstância», frisou. * in: iol diário

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Campeonato Distrital de Futsal Vila Real

26ª Jornada - 18 de Abril 2009, 21.00 horas.
Pavilhão Gimnodesportivo de Mondim de Basto
Assistiram ao Jogo cerca de 250 espectadores.
Futsal Mondim de Basto 11 B. V. Vila P. Aguiar 1
Futsal Mondim: Brioso, Chumbadinha (2 golos), Kukes ( 4 golos), Nuno ( 2 golos), Miguel Ângelo, Ruben ( 2 golos), Toni (1 golo), Litos, Luís, Gijo, Victor. Treinador: Cassiano.
B.V.P.Aguiar: João, Paulo, Telmo, Nuno, Jorge Miguel, Ricardo Jorge, Ricardo João, Cristiano, Tiago, Vítor, André (1 golo), Aurélio. Treinador: Ângelo. Intervalo: 5 - 1
Festa do título em Mondim…
A Equipa de Futsal de Mondim de Basto subiu ao Nacional e fez festa anunciada, quando ainda faltam quatro jornadas para terminar o campeonato, era o que já se previa á muito, foi a confirmação da superioridade que se verificou durante todo o campeonato, titulo mais que merecido duma formação recheada de bons atletas, com muita experiência e alicerçados por uma direcção dinâmica e coesa que soube levar o seu barco a bom porto.
Em relação ao jogo pouco há a dizer, a equipa da casa entrou a todo gás com o intuito de resolver depressa o jogo e assim proporcionar aos adeptos uma festa ainda durante o encontro, foi o que veio a acontecer com golos madrugadores que deu estabilidade á equipa para fazer uma exibição segura e de bom nível até ao final do jogo, os visitantes limitaram-se a ver jogar tal era a sua ineficácia defensiva e ofensiva.
Na 2ª parte o jogo foi muito monótono mas mesmo assim com sinal mais para o Mondim que fez rodar o seu plantel todo e testou também outras situações de jogo, jogando alguns minutos com o guarda-redes avançado, deu para tudo até para brincar tal era a apatia do adversário, o visitante continuou uma equipa sem soluções e raramente incomodou o último reduto adversário, foi sempre uma formação encolhida na sua defesa e com poucas soluções para mudar o rumo dos acontecimentos, contra factos não há argumentos, no final a equipa da casa fez a festa mais que merecida.
Melhor em Campo: Kukes fez quatro golos, foi o que mais marcou e por isso distinguiu-se dos restantes.
Arbitragem: Foi normal em jogo facilitado pelos atletas que nunca complicaram o seu trabalho.
Texto: F. Machado

Informação útil

Simulador electrónico para requerimento de apoio judiciário A Direcção Geral de Administração da Justiça disponibiliza uma ferramenta útil para aferir da insuficiencia económica para efeitos de requerimento de apoio judiciário, aqui fica ligação para simulador de apreciação de insuficiencia económica. Simulador: http://www.dgaj.mj.pt/sections/files/circulares/2007/sections/files/circulares/2007/oc-78-2007-anexo-ii/downloadFile/file/SimuladorAJ_2008-v2.xls?nocache=1200331446.02 Direcção Geral de Administração da Justiça:
* blog diáriojurídico

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Recortes - comunicação social

Editorial
Dia da Terra: A nossa vida tem de mudar
22.04.2009 - 09h36
José Manuel Fernandes
Há 25 anos discutia-se em Portugal a construção de uma central nuclear. A aprovação do projecto esteve por um fio num épico Conselho de Ministros onde o então ministro da Qualidade de Vida, Francisco Sousa Tavares, levou a melhor sobre o ministro da Indústria, Veiga Simão. Dois titãs num executivo que ainda hoje é muito injustamente apreciado, o do Bloco Central.
O país discutiu na altura, com profundidade e grande repercussão na opinião pública, um Plano Energético que, numa época em que algumas das renováveis hoje operacionais eram apenas quimeras, já colocava o dedo na ferida: o país necessitava de apostar mais na conservação de energia, tinha de investir em energias mais limpas e, sobretudo, era preciso que a economia crescesse a um ritmo mais rápido do que o do consumo de energia.Passados todos estes anos – uma geração – alguns destes problemas continuam em cima da mesa. Introduzimos o gás natural na última década do século passado, mas cometendo alguns erros. Atrasámo-nos demasiado na promoção das energias renováveis – sobretudo na exploração da energia eólica – já que, depois da passagem de Nuno Ribeiro da Silva pelo pelouro da Energia, só voltámos a ter alguém com categoria nesse lugar no final da era de Guterres, com Oliveira Fernandes.
Mas se hoje as renováveis são uma espécie de coqueluche do Governo, o único projecto sustentável e capaz de criar um cluster nacional é o eólico.O aproveitamento da energia solar tem conhecido demasiadas hesitações e é duvidoso que a opção por mega-instalações seja a mais adequada. Esteve-se muito tempo sem construir novas barragens e pouco se desenvolveu a área das minihídricas.Há bons projectos de co-geração mas pouco se avançou na micro-geração, para muitos técnicos uma das soluções com mais futuro.
O muito que se andou não evitou, contudo, que o ritmo de crescimento do consumo de energia tenha sido, neste período, muito superior ao ritmo de crescimento da riqueza nacional. Ainda hoje o ritmo de crescimento do consumo de energia é superior ao ritmo de crescimento do PIB quando, há 25 anos, a maior parte dos nossos parceiros europeus já tinham conseguido inverter essa tendência.
Isto que significa que continuamos a ser pouco eficientes na melhor utilização da energia, em boa parte porque o país depende em demasia do transporte automóvel, quer para as mercadorias, quer para as deslocações particulares, porque a qualidade de construção não melhorou, porque os hábitos de consumo dos portugueses levam-nos a consumir muito mais energia nos inúmeros aparelhos que hoje enchem as suas casas.Tempos de crise como os que hoje atravessamos devem-nos levar a repensar muitos dos hábitos fáceis que adquirimos.
Não basta, por exemplo, trocar as lâmpadas normais por lâmpadas de baixo consumo: é necessário fazer como os nossos avós, que apagavam a luz quando saíam da sala. Não chega escolher um frigorífico mais eficaz ou uma televisão mais económica, é necessário aprender a utilizá-los de forma racional. E não se pode continuar a escolher um automóvel sem olhar para os níveis de emissão de CO2.Tudo isto e muito mais tem de ser feito porque nem que colocássemos torres eólicas em todas as cristas das nossas serras e forrássemos o Alentejo de painéis solares produziríamos a energia suficiente para as nossas necessidades.
As renováveis são boas, mas não resolvem todos os problemas se mantivermos os nossos actuais hábitos de consumo. É bom não ter ilusões.
*
in público

Concurso na TVI

"Celoricense" Margarida Costa venceu e já está na Grande Final da TVI de "Uma canção para ti"
A jovem "celoricense" e "são bartolomense" (S. Bartolomeu do Rego - Casa dos Marialves) Ana Margarida Costa, vai ser uma das finalistas do programa da TVI "Uma canção para ti". Apesar dos seus 11 anos já demonstrou a sua valia ao ter sido apurada de entre mais de 2000 concorrentes, e que já passou por vários "castings" entre Porto e Lisboa.
No dia de ontem, na meia final em directo apresentada por Julia Pinheiro e Luis Goucha, Ana Margarida foi a concorrente mais votada entre os nove concorrentes e irá passar por uma nova fase, a Grande Final. A Ana Margarida precisa do apoio de todos, mas mesmo assim, todo este esforço já valeu a pena, para ela, para os seus amigos e para a sua família orgulhosa. O numero de telefone atribuído para votação da Ana Margarida Costa foi o 760 10 40 11. * In Noticias de Basto

terça-feira, 21 de abril de 2009

Biblioteca Digital Mundial

Em 21 de Abril, foi inaugurada a Biblioteca Digital Mundial.
*
A iniciativa parte da Unesco em parceria com outras 32 instituições associadas e será responsável pela agregação de documentos culturais únicos de bibliotecas e arquivos de todo o mundo. Entre os artigos disponibilizados a público destacam-se manuscritos, mapas, livros, filmes, ficheiros áudio e fotografias, todos com acesso livre e ilimitado.
*
A iniciativa foi proposta à Unesco em 2005, por James Billington, director da Biblioteca do Congresso dos EUA, que na altura explicava que tal iniciativa daria "a possibilidade de aproximar as pessoas celebrando a profundidade e a singularidade das diferentes culturas num único projecto global".
*
O plano tem ainda como objectivo ampliar a quantidade e diversidade dos conteúdos culturais na Internet, proporcionar material e documentação, informação e matéria de estudo a professores, alunos e ao público em geral. Outra meta é a minimização da brecha digital entre os diferentes países e dentro de cada um deles.
*
O site da Biblioteca Digital Mundial, que estará disponível em sete idiomas, incluindo o português, foi concebido por uma equipa da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e contou com a assistência técnica da Biblioteca da Alexandria.

Notícias de Celorico de Basto

Mais de 1000 Motards em Mondim de Basto "coloriram" a Benção dos Capacetes na Senhora da Graça.
O Motoclube Senhora da Graça realizou no dia 19 de Abril uma "Missa de Bênção dos Capacetes". Os objectivos eram, essencialmente além da Comemoração do dia dos Motards, também promover uma cerimónia de âmbito religioso para todos os motards da zona norte do país, conciliando também com a promoção da vila de Mondim de Basto e especificamente dos seus dois grandes ex-líbris, a alto da Senhora da Graça e as Fisgas de Ermelo, promoção da economia local, e em último lugar, não menos importante, a realização de um convívio entre todos os moto clubes presentes na sede do MC Senhora da Graça. O balanço desta actividade não poderia ser mais positivo, em primeiro lugar pelo número de participantes, cerca de mil motards de toda a zona norte, superando as nossas expectativas mais altas e depois pela forma como decorreu toda a dinâmica e organização do evento.
In Noticias de Basto
Nota: A missa foi realizada pelo nosso pároco, ou seja, pelo Sr. Padre Francisco a convite de paroquianos e amigos pertencentes à Organização do evento.

Informação útil

Fisco com acesso às contas para vigiar enriquecimento
Novo sistema incide sobre diferenças de 100 mil euros entre indícios e rendimentos declarados.
2009-04-17 LUCÍLIA TIAGO
O Fisco vai passar a aceder directamente às contas bancárias dos contribuintes quando suspeitar que o seu património excede em 100 mil euros o rendimento declarado. Caso não possa justificar estes rendimentos, é tributado a uma taxa de 60%.
A medida, ontem aprovada em Conselho de Ministros, visa dar mais agilidade ao combate à fraude e evasão fiscais - e à detecção de eventuais actos ilícitos - e começará a ser aplicada aos rendimentos a partir de 2010. As principais alterações que tem em relação às "armas" de que a administração fiscal já hoje dispõe, são o facto de o contribuinte não poder travar o acesso às suas contas bancárias e de os rendimentos que não puderem ser justificados passarem a ser tributados a uma taxa de 60%.
A legislação em vigor já prevê a derrogação do sigilo bancário, mas o acesso a esta informação bancária pode ser suspenso se o contribuinte interpuser recurso. Com o diploma agora aprovado (e que seguirá para a Assembleia da República onde será discutido e analisado em conjunto com uma proposta do BE que também ontem foi viabilizada) este recurso deixa de ter efeitos suspensivos.
"Indícios" ou "suspeitas fundadas" de que um determinado contribuinte tem um património que supera em pelo menos 100 mil euros o valor dos rendimentos que apresentou na declaração do IRS, permitirão o acesso directo (sem autorização do contribuinte ou judicial) às contas bancárias, bastando para o efeito um despacho do director-geral dos Impostos. Se o visado conseguir justificar esta diferença de rendimentos, será tributado à taxa de IRS que lhe corresponde. Caso não justifique, verá ser-lhe aplicada a referida taxa de 60% - uma "novidade" do sistema fiscal português (ver caixa). Quando a origem destes rendimentos indiciar práticas ilegais, o caso será remetido para as autoridades.
Depois de sublinhar que este sistema tornará o levantamento do sigilo bancário "mais expedito" e que esta proposta é até "mais ampla" do que a do Bloco de Esquerda, o ministro das Finanças referiu que o limite dos 100 mil euros é suficiente para evitar que se lance "uma suspeição generalizada sobre todos os contribuintes".
Para o fiscalista Diogo Leite de Campos, aquele valor de 100 mil euros é, precisamente, o ponto mais negativo desta proposta. " A medida em si pode ser positiva, mas deve evitar-se a coscuvilhice e uma 'caça às bruxas'", referiu ao JN, defendendo que o "intervalo de 100 mil euros é pequeno" podendo provocar excessos de actuação por parte do fisco. "É preciso que haja um controlo da acção inspectiva", refere, defendendo ainda a necessidade de os contribuintes visados se poderem justificar perante uma "entidade independente".
Ouvida pela Agência Lusa, a procuradora Maria José Morgado considerou que a medida agora aprovada é "crucial" e "só peca por tardia". Depois de sublinhar que "o sigilo bancário é uma legislação inteiramente desfasada da realidade", Maria José Morgado lamentou que tenha sido a actual conjuntura de crise a impulsionar a adopção destas "medidas cruciais".
A procuradora lembrou, no entanto,que no crime económico o Minisério Público já dispõe, desde 2002, para quebrar o sigilo bancário.
Teixeira dos Santos e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais adiantaram que a administração fiscal dispõe actualmente de um variado leque de fontes de informação - cruzamento de dados, denúncias, recepção de informação das conservatórias ou mesmo a consulta de páginas na Internet ou de artigos da chamada Imprensa "cor-de-rosa" - que lhe permitem detectar divergências entre os rendimentos declarados e o estilo de vida ou hábitos de consumo dos consumidores. "Existem metodologias de recolha de informação. Há uma vasta grelha para recolha e análise de informação" referiu Teixeira dos Santos. Estes métodos são, de resto, já actualmente usados para a realização da avaliação indirecta ou a detecção das chamadas manifestações de fortuna (ver ficha). * in jn

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Curiosidades

Se apenas na língua portuguesa existe a palavra saudade, como é que os outros povos exprimem este sentimento?
Em muitas línguas, além de o termo "saudade" não existir, não há expressões com o mesmo sentido. Existem, sim, termos semelhantes.
Os húngaros, por exemplo, têm uma palavra - hongavy - que exprime saudade da pátria ou de casa.
Entre os finlandeses, o termo ikävää é utilizado para expressar tristeza por estar longe de um lugar. Já entre os alemães e ingleses, as pessoas quando sentem falta de outra podem dizer, respectivamente, Ich bin sehnsüchtig ou simplesmente I miss you (que equivale a: sinto a tua falta). Em espanhol, finalmente, o mesmo sentido é atribuído à frase te hecho de menos. * in blog EAD

Nota à Comunicação Social

O que é o MMS?
Sabia que cada vez que vota num partido com assento na assembleia lhe está a oferecer a volta de 3,30 euros e a compactuar com o desperdício anual de milhões de euros dos seus impostos em subvenções estatais?
O MMS (Movimento Mérito e Sociedade) é um novo partido aberto a todos com o objectivo de mudar Portugal através da promoção do Rigor, do Mérito e da Responsabilidade. Sexta-feira, 3 de Abril de 2009 Jantar do MMS no Porto
Vai-se realizar no Porto dia 24 de Abril um jantar de simpatizantes do MMS.Irá ter lugar pelas 20 horas no restaurante da Fundação Cupertino de Miranda que se situa na Avenida da Boavista no número 4245 e o preço por pessoa será de 20 euros.
A todos os interessados é favor entrarem em contacto com este blogue para mais informações.A lista de actividades ainda está a ser elaborada pelo que será colocada online assim que estiver terminada.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Surreal

Viagem Surreal ... direi. ..fantástica! É estranho, mas realmente vale a pena ver. De Dali a Bosch, passando por um Dante a revisitar. Eis o Surreal a avançar... http://zoomquilt2.madmindworx.com/zoomquilt2.swf

Insólito

O que leva uma pessoa a fotografar-se todos os dias durante 16 anos?
. Conheça Dan Hanna e o seu exercício de envelhecimento ao longo de 16 anos - desde 1991 (com 31 anos) até 2007 (com 47 anos). O vídeo publicado no YouTube é um caso sério de sucesso.
. Dan Hanna não é a única pessoa a ter esta fixação de se fotografar por um período, mais ou menos longo, de tempo.Será pura curiosidade narcisista ou mero exercício de resistência?
.
Certo é que no popular serviço de partilha de vídeos na Internet, YouTube, são muitos os utilizadores que decidem fazer esta experiência por mera auto-promoção, como incentivo a perder peso ou por curiosidade em captar o processo natural de envelhecimento.
.
Podemos afirmar que Dan Hanna é o pioneiro ou, quanto muito, um autêntico resistente na arte de se auto-fotografar.Durante 16 anos captou centenas de fotografias frontais e da nuca com ajuda de uma estrutura rudimentar, um anel, para captar ao segundo a sua imagem.
.
O resultado está à vista e pode vê-lo nesta impressionante animação
.
Informação Adicional:
.
.
*
in ciberia

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Deu que falar...

Aeroporto de Fátima
Criada por Vítor Manuel Coelho da Silva em 06-02-2009 12:17:12
As entidades oficiais afirmam que é uma obra ilegal.
Petição

Estado do país

Portugal tem dois milhões de pobres Estudo feito em 2006 identificou cerca de 300 mil crianças em situação de pobreza.
Portugal tinha em 2006 dois milhões de pobres, conclui um estudo feito por Nuno Alves, do Departamento de Estudos Económicos do Banco de Portugal, dos quais 300 mil eram crianças.
A conclusão faz parte de um artigo publicado no boletim económico de Primavera do Banco de Portugal que mostra que 56 por cento desses pobres tem entre os 15 e os 64 anos.
Esta análise considera um indivíduo pobre se, num determinado período, o seu nível de rendimento (despesa) for inferior a 60 por cento do rendimento (despesa) mediano em Portugal. Em valores, isto corresponde a dizer que a linha de pobreza calculada com base no rendimento ascendia a 382 euros mensais em 2005, a preços desse ano.
O mesmo estudo conclui que as classes particularmente vulneráveis à situação de pobreza são as famílias em que pelo menos um adulto está desempregado, idosos com baixos níveis de educação, famílias compostas só com um adulto solteiro que não trabalha e que tem filhos e famílias numerosas em que pelo menos um adulto não trabalha.
Os dados revelam que 25 a 30 por cento da população pobre em 2005/2006 exercia regularmente uma profissão e que 40 por cento dos indivíduos com mais de 14 anos sem percurso escolar era pobre.
Por isso, conclui Nuno Alves, os dados provam que "existem elevados níveis de retorno da educação na mercado de trabalho em Portugal", sobretudo nas pessoas tiverem uma educação universitária.
Para o futuro, o especialista prevê que o aumento da taxa de desemprego seja o principal factor a pesar no aumento da pobreza em Portugal. * in jn

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Destak - só visto

Pai de 14 filhos deve 400mil euros em pensões Um homem, de 42 anos, foi preso na última semana por não pagar a pensão alimentícia dos seus filhos nos últimos seis anos, segundo os registos do município de Flint, no Michigan, EUA, noticiou a BBC Brasil. Com 14 filhos de 13 mulheres diferentes, Thomas Frazier, que está actualmente desempregado, tem uma dívida de mais de 400 mil euros e, segundo o jornal local Flint, apenas sairá da prisão se pagar uma fiança superior a 20 mil euros. O norte-americano nega ter tantos filhos, afirmando ser pai de apenas três. Escola inglesa ensina palavrões na disciplina de Educaçã o Sexual A escola primária de Saint Laurence, em Bradford, tem um método peculiar no ensino da disciplina de Educação Sexual. Segundo o jornal The Sun, a instituição ensina aos alunos o significado dos palavrões mais usados na língua inglesa. Os pais e a opinião pública mostraram- se indignados com o professor da disciplina, mas a direcção da escola garante que esta é uma forma de desmistificar os palavrões. Os educadores dizem que não foram consultados pelo director James Colquhoun e afirmam que até as crianças estão injuriadas com a própria situação. Um dos pais afirmou que «é uma desgraça total.
As nossas crianças vão à escola para serem educadas, não para se especializarem em palavrões. Muitas crianças nem faziam ideia do significado daquelas palavras. Cabeças devem rolar por causa disso». Representantes dos órgãos de ensino da região afirmaram que a aula não deveria ter sido focada nos palavrões e que, de qualquer forma, a responsabilidade pelo teor dos cursos de educação sexual é do Governo. Uma situação semelhante ocorreu em Fevereiro, numa escola primária perto de Cambridge, quando alunos de 10 anos tiveram que escrever as piores palavras que conheciam.
O objectivo seria analisar os insultos usados nobullying.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Informação útil

Sabia que as farmácias portuguesas vão poder vender medicamentos pela Internet? Mesmo os que têm receitas médicas...
Como Funciona?
As farmácias possuem um site no qual disponibilzam uma loja online onde as pessoas podem encomendar os medicamentos que necessitam. Posteriormente as pessoas recebem comodamente os medicamentos no seu domicílio. Este sistema de venda de medicamentos online é vantajoso para a sua farmácia e para os doentes!
Sites para Farmácias … com resultados
Elaboramos e mantemos sites para farmácias. Criamos sites para farmácias fáceis de navegar para que qualquer pessoa possa rápida e facilmente encontrar no site aquilo que necessita. Se pretender, podemos ainda criar um site acessível para cidadãos com necessidades especiais.
Os nossos projectos Internet visam claramente a rentabilização e, para isso, implementamos as seguintes tecnologias e modelos de negócio.
Vendas verdadeiramente online… com pagamentos reais
Quando uma pessoa procura no seu site um determinado medicamento pretende saber na hora que existe em stock esse medicamento. A tecnologia da Dom Digital permite analisar na hora a disponibilidade de stocks e avisar o doente se existe ou não. Após verificar se existe o medicamento o doente pode em poucos passos efectuar a encomenda e o pagamento online do medicamento. O sistema de pagamentos online é prático, eficaz e seguro.
SMS
Os seus clientes têm telemóvel? Imagine o que pode fazer com os SMS: confirmação de encomendas realizada com sucesso, promoções especiais, agradecimentos, lançamento de um novo produto de beleza etc. Veja o nosso serviço de SMS.
eMarketing
Como sabe, para conseguir vendas não basta ter um bom site. Executamos permanentemente acções de eMarketing para que a sua farmácia tenha a visibilidade ideal. E para que tenha cada vez mais vendas.
Soluções inovadoras?
Deseja implementar soluções inovadoras para conseguir mais Clientes? Fale connosco. A nossa experiência permite-nos desenhar e implementar soluções inovadoras que dêem resultados para o seu negócio. Entre em contacto connosco.
Financiamento de investimentos para as Farmácias
Deseja investir em projectos Internet? Existem diversas fontes de financiamento estatais e europeias para as Farmácias. A Dom Digital ajuda-o a encontrar os melhores apoios e elabora e acompanha as candidaturas.
Porquê a Dom Digital?
Projectos Internet orientados para o Seu sucesso
Conheça melhor a empresa
Veja a lista dos nossos Clientes
Deseja mais informações?
Ligue para o 800 271 800 ou preencha o nosso formulário.
Consulte aqui a legislação em vigor (PDF, 287Kb).
Para visualizar os documentos em formato Acrobat Reader (.pdf), necessita de ter instalado o Acrobat Reader (gratuito), se não possuir este program transfira-o do site da Adobe. * in dom digital, lda

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Portugal no seu melhor

Informação cultural

Inaugurada biblioteca multimédia "online" da Europa.
Acessível ao público a partir de hoje
Inaugurada biblioteca multimédia "online" da Europa com mais de dois milhões de obras
A biblioteca multimédia online da Europa, "Europeana", está acessível desde hoje ao público, que através da Internet poderá aceder a mais de dois milhões de obras dos 27 Estados-membros da União Europeia.
Esta biblioteca virtual conta com livros, mapas, gravações, fotografias, documentos de arquivo, pinturas e filmes do acervo das bibliotecas nacionais e instituições culturais dos 27 Estados-Membros da UE, tendo por exemplo de Portugal a Carta plana de parte da Costa do Brasil, um mapa de 1784.
Acessível, em todas as línguas da UE, através do endereço (www.europeana.eu ), a biblioteca multimédia europeia conta com material fornecido por mais de 1000 organizações culturais de toda a Europa, incluindo Museus, como o Louvre de Paris, que forneceram digitalizações de quadros e objectos das suas colecções.
Segundo a Comissão Europeia, que lançou esta iniciativa em 2005, este é "apenas o começo", pois a ideia é expandir a biblioteca, envolvendo também o sector privado, e o objectivo é que em 2010 a Europeana dê acesso a pelo menos dez milhões de obras "representativas da riqueza da diversidade cultural da Europa e terá zonas interactivas, nomeadamente para comunidades com interesses especiais".
"Com a Europeana, conciliamos a vantagem competitiva da Europa em matéria de tecnologias da comunicação e de redes com a riqueza do nosso património cultural. Os europeus poderão agora aceder com rapidez e facilidade, num único espaço, aos formidáveis recursos das nossas grandes colecções", comentou o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.
Por seu turno, a comissária europeia para a Sociedade da Informação e os Meios de Comunicação, Viviane Reding, apelou "às instituições culturais, editoras e empresas de tecnologia europeias para que alimentem a Europeana com mais conteúdos em formato digital".
Segundo dados da Comissão, desde a "abertura" da biblioteca, hoje de manhã, houve dez milhões de visitas por hora, tendo esta "tempestade de interesse" forçado mesmo a "deitar o sistema abaixo" por algum tempo para duplicar a capacidade do "site".n
Lusa

Informação útil

Reabilitação urbana: Conselho de Ministros aprova novo regime
Casas vendidas à força Os proprietários poderão ser forçados a vender os próprios imóveis e a fazer obras coercivas, de acordo com o novo regime de reabilitação urbana, ontem aprovado em Conselho de Ministros.
O novo regime de obrigações a que os proprietários estarão sujeitos refere que estes têm o dever de reabilitar os seus edifícios e que, quando houver incumprimento desse dever, a entidade gestora possa recorrer à figura da venda forçada. Esta venda será feita por hasta pública à melhor oferta, tendo em contrapartida o comprador que assegurar obras de reabilitação.
Ainda de acordo com o diploma, a entidade gestora poderá impor aos proprietários de um prédio obras coercivas, a expropriação do bem – que passará assim do domínio privado para o público, ou o arrendamento forçado, sendo estas rendas canalizadas para a amortização das despesas de reabilitação do imóvel.
Entre as opções possíveis neste diploma, está também a imposição da demolição do edifício sempre que os níveis mínimos de segurança não sejam alcançados.
O presidente da Associação Lisbonense de Proprietários (ALP), Menezes Leitão, considerou, recentemente, a proposta "flagrantemente inconstitucional" porque "a Constituição garante a todos o direito à propriedade privada". O ministro do Ambiente, Nunes Correia recusa a tese.
"Não haverá qualquer inconstitucionalidade. O Governo não cometeria um erro tão crasso", disse o responsável, no final da reunião de Conselho de Ministro. Nunes Correia referiu que o regime de venda forçada aproxima-se do praticado no caso de expropriação. Ou seja, "quando não houver acordo entre a entidade que promove a recuperação e o proprietário, este último tem direito de obter em tribunal uma avaliação isenta do valor do seu prédio".
O CM tentou ao longo de todo o dia contactar a Associação Nacional de Proprietários, sem sucesso.
QUARTEIRÃO DA PASTELARIA SUÍÇA RECEBE HOTEL
Após vários anos de impasse, a Câmara de Lisboa aprovou esta semana o projecto de arquitectura que vai transformar o quarteirão da Pastelaria Suíça, no Rossio, num hotel de cinco estrelas.
Segundo adiantou ao CM fonte do gabinete do vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, este é um projecto que estava parado "há muitos anos" e que só agora reuniu todas as condições para receber luz verde do executivo camarário, nomeadamente o parecer do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR).
A Câmara de Lisboa não está em condições de avançar para quando se prevê o arranque do projecto, dado que esta é uma obra particular. "Julgo que o promotor tem um ano para pôr a obra em marcha", adiantou a mesma fonte. A Pastelaria Suíça propriamente dita vai manter-se inalterada.
O presidente da autarquia, António Costa, afirmou que o projecto irá dar "um grande contributo à reabilitação e revitalização da zona central da cidade". Enquanto Manuel Salgado caracterizou esta aprovação como "um momento histórico".
APONTAMENTOS
MUNICÍPIOS
O novo regime da reabilitação urbana não se aplica à generalidade do País. De acordo com o Governo, só vai aplicar-se às Áreas de Reabilitação Urbana definidas pelas autarquias.
INCENTIVOS
O secretário de Estado do Desenvolvimento do Território e Cidades, João Ferrão, lembrou que se encontra em vigor "um regime de estímulo fiscal" para reabilitação, assim como "um pacote financeiro no âmbito do QREN".
PROPRIETÁRIOS
O ministro do Ambiente, Nunes Correia, garantiu ontem que o Governo "está do lado de conceder mais direitos – e não menos – aos proprietários" com a implementação do novo regime de reabilitação urbana, ontem aprovado.
Janete Frazão - in correio da manhã

Recortes - comunicação social

Estudo
Internet bate televisão em Junho de 2010
por MARINA MARQUES Os europeus vão gastar 14,2 horas por semana na Internet, um aumento de três horas em relação ao previsto para este ano. Pela primeira vez a televisão passa para segundo plano, mantendo as mesmas 11,5 horas de consumo atingidas em 2007.
ááNinguém tem dúvidas de que a Internet veio alterar de forma significativa muitos dos hábitos da sociedade europeia. Mas o que se calhar poucos esperariam é que, já a partir de Junho do próximo ano, a Internet venha a ultrapassar a televisão como o meio de comunicação mais utilizado na Europa. Mas é essa a previsão revelada na quarta-feira pela Microsoft, caso se mantenha a tendência de consumo dos últimos cinco anos.
Com o título Europe Logs on: Internet Trends of Today and Tomorrow, o documento estima que o consumo médio de Internet atinja as 14,2 horas por semana, ou seja, cerca de 2,5 dias por mês, enquanto que o tempo passado em frente à televisão seja de 11,5 horas por semana, cerca de dois dias por mês.No entanto, o estudo realça o facto de esta tendência não significar o declínio da televisão. A expansão da banda larga fez com que as emissões de televisão chegassem também aos computadores e aos telemóveis, permitindo que cada um escolha o seu ecrã.Aliás, o relatório refere que o computador é cada vez mais o ecrã favorito dos europeus, tanto para aceder a conteúdos como para ver televisão em directo ou programas gravados. De acordo com o estudo, na faixa etária dos 18 aos 24 anos, 42% utilizam o computador como único ecrã e um em cada sete jovens não vê qualquer programa em directo na televisão.
Mas o reinado do computador deverá ser breve, anuncia o documento. "Nos próximos cinco anos, o uso da Internet nos computadores vai descer dos actuais 95% para apenas 50% à medida que outras possibilidades, como a IPTV, as consolas dos jogos e os telemóveis, se tornem mais populares".Apesar de apenas 6% dos europeus acederem a vídeos através do telemóvel, em 2008, a Microsoft prevê que este negócio represente mais de 521 milhões de euros dentro de cinco anos.
Em média, cerca de metade dos europeus tem ligação à Internet, mas a diferença varia bastante entre os países nórdicos e o Sul da Europa. Portugal é um dos países onde a penetração é mais baixa, mas conta já com cerca de quatro milhões de internautas que passam 34% do seu tempo na Internet, mais do que a ler material impresso, a jogar ou a ver filmes offline.
Tags: TV & Media, media * in dn tv & media

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Nota à Comunicação Social

O anúncio pelo PSD de Braga de que vai propor em reunião de Câmara que seja instituída a inibição de nomeação de acusados, ou condenados, de peculato ou corrupção, para as empresas em que a autarquia detém participações, acaba por traduzir-se num imenso “flop”, ao reconhecer que se Domingos Névoa for ilibado em instância superior poderá voltar à presidência da Braval.
Na verdade, a proposta do PSD admite que, mesmo se o Tribunal da Relação confirmar a condenação de Névoa, ele poderá voltar a representar o município de Braga depois de um “período de nojo” de dois anos.
Esta iniciativa, aparentemente inatacável, do PSD, confirma assim a denúncia que o Bloco de Esquerda fez da actuação dúplice de Ricardo Rio, que de facto acha normal que o município se faça representar na Braval por um privado, apesar de a Câmara Municipal de Braga ser accionista maioritária da AGERE e não ter qualquer obrigação de ceder, no todo ou em parte, a sua representação.
Com efeito, Ricardo Rio afirma que se for eleito presidente da Câmara respeitará o “acordo de cavalheiros” entre Mesquita Machado e os privados da Geswater, para que estes continuem a nomear o presidente da Braval, facto que considera irrelevante!Como proclamado paladino do interesse público, Ricardo Rio deve responder ao desafio de propor em sede de executivo camarário que o substituto de Domingos Névoa na presidência da Braval seja indicado pela Câmara de Braga, de entre os seus vereadores ou quadros técnicos, remetendo-se os privados ao seu papel minoritário, não lhes permitindo arrogarem-se donos do que é de todos.
Como se suspeitava, Ricardo Rio não pretende mais do que mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma, ou seja, para que o que é público continue a ser parasitado pelos privados, cujas fortunas são construídas à custa dos orçamentos do estado e das autarquias, e não de quaisquer actividades reprodutivas.
O Secretariado Concelhio de Braga do Bloco de Esquerda
Braga, 08 de Abril de 2009

Campeonato Distrital de Futsal Vila Real

25ª Jornada – 04 de Abril 2009, 18.00 horas.
Pavilhão Gimnodesportivo da Régua
Assistiram ao Jogo cerca de 100 espectadores.
S. C. Régua 2 Futsal Mondim de Basto 7
S. C. Régua: Decio, Cristiano, Fábio, Filipe (1 golo), João, Francisco, Joaquim, Sandro Ruben (1golo), Fábio Guedes. Treinador: José Figueiredo.
Futsal Mondim Basto: Brioso, Chumbadinha (1 golo), Kukes (2 golos), Miguel Ângelo (2 golos), Nuno (2 golos), Toni, Litos, Luís, Gijo, Victor. Treinador: Cassiano
Intervalo: 0 - 4
Mondim a um ponto da subida…
O Mondim já está praticamente na terceira nacional, só a matemática o impediu de ter feito a festa na Régua, mas mesmo que perde-se os cinco jogos que faltam até final do campeonato, o segundo classificado que é o A.D.Flaviense tinha que os ganhar todos e no ultimo defronta o líder com quem perdeu em casa por 0-6, teria então ainda a dura missão de ganhar ao Mondim e por uma diferença de sete golos, o que me parece uma sem duvida uma missão impossível. Em relação ao jogo propriamente dito a história ficou logo marcada nos primeiros segundos de jogo com a equipa visitante a abrir o activo logo na primeira jogada, logo ai o vencedor ficou praticamente encontrado, na primeira parte a equipa local limitou-se a defender e a tentar sofrer o menor números de golos possível, nunca incomodou o adversário e foi um conjunto demasiado apático e encostado às “cordas”, também não se percebe porque não arriscou mais, não tinha nada a perder, mas cada um joga o que sabe e a mais não é obrigado, ao intervalo já o Mondim vencia por 0-4.
Na 2ª parte o líder deste campeonato limitou-se a gerir a vantagem e a garantir os três pontos, nem foi preciso puxar dos seus galões dada a sua total supremacia e grande experiência táctica que chegou e sobrou para ampliar o resultado, gerir o plantel e tentar outras opções tácticas, este Mondim como já foi dito várias vezes já não encara os seus jogos da mesma maneira, falta-lhe motivação e adversários competitivos, este campeonato já não é o seu, da equipa do Régua muito pouco há a dizer, marcou dois golos neste período mais por consentimento do que por mérito próprio, jogou o que lhes deixaram jogar e limitou-se a deixar passar o tempo para não sair com um goleada volumoso e o visitante agradeceu a mordomia.
Melhor em Campo: A equipa esteve homogénea .
Equipa de arbitragem: Esteve muito bem e nem se deu pela sua presença.
Texto: F. Machado

terça-feira, 7 de abril de 2009

Taça Municipal Seniores + Celorico de Basto

II EDIÇÃO DA TAÇA SENIORES +
8ª Jornada (jogo em atraso), 04 de Abril 2009, 19.45 horas.
G.D. CODESSOSO 2 ARCAR 2 Trunfos saltaram do banco…
A equipa do GDC depois de duas vitorias consecutivas, 2-0 ao Agilde e 4-1 ao Bar Lúdico, cedeu um empate este fim-de-semana frente ao conjunto da Arcar, que apareceu na máxima força para defrontar o GDC, pode dizer-se que a equipa visitante entrou a todo o gás e disposta a resolver as coisas cedo e marcou logo no inicio do encontro dois golos de rompante, aproveitando algum desnorte defensivo do GDC que falhou na marcação e os Homens da Arcar aproveitaram bem, aos 15 minutos da 1ª parte já venciam por 0-2, quem pensava que o jogo estava resolvido enganou-se porque esta equipa de Codessoso nunca vira a cara á luta e a partir dos 20 minutos começou a mandar no jogo e a criar oportunidades para reduzir a desvantagem, mas com algum azar e deserto á mistura não conseguiu marcar e ao intervalo a desvantagem era de 0-2.
No 2º parte a Arcar ainda baixou mais o seu rendimento e foi praticamente uma equipa inexistente, deu completamente o “estoiro” como se diz na gíria futebolística e o GDC acreditou sempre que era possível virar o resultado, arriscou mais e o Mister fez saltar do banco, João e Júlio que deram outra velocidade ao encontro, aos 10 minutos João depois da marcação de um livre apareceu pleno de oportunidade na boca da baliza a fuzilar para o 1-2 e aos 28 minutos Júlio o “matador” também a aproveitar a marcação de um canto, para na confusão empurrar para o fundo das redes e assim colocar o jogo empatado, o GDC merecia plenamente este resultado pela sua garra, determinação e porque acreditou sempre que era possível um resultado positivo, na parte final Melo ainda podia ter chegado ao golo da vitoria, depois de um remate colocado e de fora de área que não passou longe do alvo.
O GDC - volta à liderança
Ver mais
Texto: F. Machado

sábado, 4 de abril de 2009

Terceiro anel - fórum

Aproveite esta oportunidade para dar a sua opinião e/ou fazer o seu comentário sobre o futebol e outros desportos.

Desporto -Celorico de Basto

Equipa de Veteranos do F.C. do Porto defronta vencedor da II Edição da Taça Municipal Seniores + de Celorico de Basto Está confirmada a presença da equipa de Veteranos do F.C. do Porto para defrontar o vencedor da II Edição da Taça Municipal Seniores + de Celorico de Basto.
A data para a realização deste jogo terá lugar no dia 16 de Maio em hora a definir oportunamente. Publicada por Coordenação Municipal do Desporto de Celorico

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Imaginação

Publicidade Samsung : ver com som - Fantástico. em: http://www.metacafe.com/watch/697851/samsung_dance//R/aff_ys<http://www.metacafe.com/watch/697851/samsung_dance/R/aff_ys+>

Humor

A entrevista para admissão de empregado.
*
Um psicólogo fazia uma entrevista para admissão de um empregado.
Entra o primeiro candidato.
- O senhor pode contar até dez, por favor?
- pediu o psicólogo.
- Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um.
- O que é isso?
- Ah, é a força do hábito. É que eu trabalhava na NASA. Entra o segundo candidato.
- O senhor pode contar até dez?
- pediu o psicólogo.
- Um, três, cinco, sete, nove, dois, quatro, seis, oito, dez.
- O que é isso?
- Ah, desculpe. É que eu era carteiro e estava acostumado a ver os números pares de um lado da rua e os ímpares do outro. Entra o terceiro candidato.
O psicólogo pergunta:
- Qual era a sua profissão antes de tentar este emprego?
- Funcionário público.
- E o senhor pode contar até dez?
- Claro. Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, dama, valete, rei.

Notícias de Celorico de Basto

A Câmara Municipal de Celorico de Basto apresentou ontem ao final do dia a 2ª Torneio Internacional de futebol de 11 Sub 13 denominado "Celorico Cup", no Centro Vitalis (Porto) evento este que se realizará nos dias 13 e 14 de Junho. A iniciativa que contempla a participação dos escalões Juvenis de Sub 13 realiza-se no Estádio Municipal e teve como "padrinho" Vitor Baía, ex atleta internacional do FC Porto que agora ocupa a diracção de relações Externas do FCP, anteriormente desempenhado pelo agora Director Geral do clube, Antero Henriques.
O evento tem como principal objectivo incentivar os jovens para a prática de futebol de 11 e posteriormente inscreverem-se nos clubes de futebol do concelho de forma a praticarem a modalidade. Na acção irão participar clubes importantes nacionais e internacionais: Futebol Clube do Porto, do Vitória de Guimarães, do Deportivo da Coruña e Atlético de Madrid. Refira-se que na apresentação do Celorico Cup que mereceu destaque de alguns órgãos de comunicação social nacionais, além do "padrinho" Vitor Baia, estiveram presentes o vereador do Desporto da autarquia celoricense, Joaquim Mota e Silva e o jovem jogador do FC Porto que mais tem dado nas vistas, Hulk.
Ao mesmo nos mesmos dias da inicitiva, as manhãs serão preenchidas um Torneio Nacional de Sub 13 iniciados, que participarão o CD Celoricense, Salgueiros, Vizela e Gil Vicente. * in notícias de basto

Nota à Comunicação Social

O Bloco de Esquerda de Braga apresentou hoje em conferência de imprensa uma petição dirigida às câmaras do distrito que integram a Braval, no sentido de destituirem Domingos Névoa do cargo de presidente da entidade.Em anexo declarações de João Delgado, deputado municipal em Braga, na conferência de imprensa. A petição pode ser consultada e assinada aqui
*
*
*
*
Com os melhores cumprimentos,
*
BE Braga

Nota à Comunicação Social

Limitação da pesca desportiva na albufeira do Alto Rabagão
A propósito da publicação da Portaria nº 308/2009, de 25 de Março, relativa à limitação da pesca desportiva na albufeira do Alto Rabagão (Pisões), o Núcleo de Vieira do Minho do Bloco de Esquerda manifesta o seu veemente repúdio com o conteúdo desse diploma legal, por considerar que tal limitação visa proteger exclusivamente os interesses da empresa Quinta do Salmão. Com esta portaria ficam, por outro lado, prejudicados o interesse público e a biodiversidade da albufeira, os interesses de milhares de pescadores e os interesses do comércio local.
A portaria agora publicada visa apenas e tão só acautelar e defender "os direitos legítimos do proprietário da truticultura" como refere o texto. Contudo, o Secretário de Estado deste governo PS esqueceu que, ao permitir a captura com redes ao proprietário da truticultura e proibir os pescadores de pescarem ao currico com pequenas embarcações, obrigando todos a disputa de espaço nas margens, optou pelo facilitismo e comprou a revolta de inúmeros pescadores, que escolhem as margens da albufeira para gozar momentos inesquecíveis de desporto e lazer.
Criar legislação visando permitir a um comerciante privado capturar peixe, que supostamente lhe pertence, lesando o interesse público, só lembra a quem se move por interesses obscuros. Convém referir que a truta arco-íris existe há muitos anos na albufeira, não sendo possível destrinçar entre uma cujo habitat é a albufeira e outra cuja proveniência são as redes de uma qualquer truticultura. O Bloco de Esquerda assegura que não desistirá enquanto não for clarificada esta questão, tendo intenção de solicitar com urgência esclarecimentos ao Ministério da Agricultura e Pescas.
Núcleo de Vieira do Minho do Bloco de Esquerda
31 de Março de 2009