sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Degradação da Linha do Vale do Tâmega

O estado de degradação da Linha do Vale do tâmega é total, faltam travessas nas linhas, faltam os carris, e o que não falta está quase totalmente degradado ou destruido e se ninguém fizer nada este traçado de rara beleza e as próprias estações que eram autênticas obras de arte desaparacerão por completo

Os autarcas falam numa écopista outros mais crentes dizem que há investidores para a reabertura da linha para fins turisticos, mas o povo que é mais realista já não acredita em nada e o que está á vista, ano após ano é o desaparecimento parcial do traçado da via.

É de salientar que esta linha demorou 40 anos só para finalizar a sua contrução, da Livração ao Arco de Baúlhe e foi concluída em 1949, sendo construída por pequenos traçados. E em 1990 encerrou o tráfego entre Amarante - Arco de Baúlhe, o que se pode concluir que funcionou no seu pleno pouco mais de que os anos que demorou a ser construida, e quem for conhecedor da grandeza desta obra com bonitas pontes e trincheiras e mais trincheiras, deduz logo que o trabalho que deu foi em vão e a rentabilidade deveria ter sido nula.


Vamos fazer uma viagem virtual fotográfica e vereficar com os nossos proprios olhos o estado da linha actual.

























































































































Fotos de Dário-Silva@ocomboio.net - 23 de Abril de 2005

3 comentários:

AgenteAlves disse...

Excelente trabalho do meu amigo Dario. Trabalho este que conheço há ja algum tempo e congratulo o GDC por o publicar no seu blog, coisa que nunca fiz no meu.. :(

Um abraço.
Luís Alves

SudEx disse...

Pois é verdade sim, o Tâmega está a definhar.. o CDLT tem pouca força, talvez?... Precisará de mais gente, mais ideias e garra? Talvez....

E entretanto há quem tente.. err... "dinamizar" as instalações antigas, e ... Já conhecem o Vinho (de) Gatão?

www.ocomboio.net/PDF/cronica-gatao-danielnogueira.pdf

www.ocomboio.net/PDF/breve-guia-tamega-01.pdf

Comentem, opinem, indignem-se!

http://linhadotamega.no.sapo.pt/

DN

Voz do povo disse...

O encerramento da linha do Vale do Tâmega, nunca foi verdadeiramente explicado ao povo, que durante décadas utilizou este meio de transporte. Avançaram-se varias explicações, uma das quais de natureza económica, que era um traçado que dava prejuízo à CP (REFER), mas nenhuma convincente. Esta situação, criou sim, inúmeros problemas, nomeadamente, às freguesias de Codessoso e Lugar de Lourido, porque ficaram isoladas sem qualquer alternativa de transporte.
Em substituição as carreiras de autocarros não foram verdadeiramente asseguradas pela empresa Mondinense, porque não satisfazem os interesses das pessoas, especialmente, aos feriados e domingos devido á diminuição dos horários de transportes.
Neste momento a reabertura da linha é um projecto inviável do ponto de visto económico, uma vez que a degradação é tal que, teriam que ser criadas novas infra-estruturas que implicariam um investimento de milhões de euros, de rentabilização duvidosa. Por outro lado deveria haver um esforço das várias entidades públicas e/ou privadas, no sentido de impedir o avanço da degradação das infra-estruturas ainda existentes, nomeadamente, as Estações do caminho-de-ferro.
Fala-se que foram celebrados protocolos de cedência da linha ferroviária e infra-estruturas, da REFER para as Câmaras Municipais de Celorico de Basto e Cabeceiras, cujo objectivo é a criação de projectos lúdicos, sociais e desportivos, mas até ao momento… nada…